Meu humor


Arquivos

Votação
 Dê uma nota para meu blog

Outros links
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis




Blog de alpasxxi
 


www.apperj.com.br

site referendado no Diretório Mundial de Poesia da UNESCO

Festival de Poesia Falada do Rio de Janeiro(Prêmio Francisco Igreja)  

A APPERJ - Associação Profissional de Poetas no Estado do Rio de Janeiro convida todos os poetas a participarem do FESTIVAL DE POESIA FALADA DO RIO DE JANEIRO - PRÊMIO FRANCISCO IGREJA.

O tema do concurso é livre, sendo aceitos todos os estilos poéticos. Poderão participar poetas residentes no país, de qualquer nacionalidade, exceto os diretores da APPERJ. Cada concorrente poderá enviar até três poemas inéditos, em língua portuguesa, digitados, de no máximo 30 linhas (espaços inclusive), em 3 (três) vias de cada, acompanhados da taxa de inscrição: 10 reais por poema e cinco selos simples (cópia do depósito feito em nome de APPERJ, Banco Real, ag. 0367, cc 8736848), até o dia 31 de julho de 2008, para: Festival de Poesia Falada do Rio de Janeiro - Prêmio Francisco Igreja; Estrada de Jacarepaguá, 7166/404. Cep: 22753-045, Rio de Janeiro/RJ, valendo como data de entrega o carimbo do correio. O trabalho deverá ser apresentado com pseudônimo e os dados do autor deverão ser enviados em envelope lacrado, digitado (não serão aceitos poemas manuscritos), constando de: nome completo do autor; nome literário; pseudônimo; título da obra; endereço completo - CEP inclusive; telefone para contato - indicar DDD; e-mail. O envelope lacrado com os dados do autor deve ser enviado dentro do envelope maior contendo o(s) poema(s) para o concurso. Colocar como remetente, o nome Francisco Igreja e o mesmo endereço do destinatário. A identificação indevida do poeta, assim como o não atendimento a qualquer item do regulamento, acarretará na desclassificação do mesmo.Os poemas serão julgados por literatos reconhecidamente idôneos da comunidade poética brasileira, cuja decisão será irrevogável e irrecorrível. Serão considerados na decisão: a correção da linguagem, a beleza das imagens poéticas e a originalidade com que o tema for tratado. Premiação:   Categoria Única - serão selecionados os 20 melhores textos, cujos autores receberão certificado de Menção Honrosa e prêmios no valor de mil reais, assim distribuídos: 1° lugar: R$400,00; 2° lugar: R$300,00; 3° lugar: R$200,00 e melhor intérprete: R$100,00. O poeta 1° lugar em texto receberá o Prêmio Francisco Igreja, que constará de: além do prêmio em dinheiro; publicação sem ônus na coletânea PERFIL e medalha Francisco Igreja.Ao apperjiano mais bem classificado dentre todos os concorrentes, será oferecido certificado, o Troféu Francisco Igreja e prêmio publicação, sendo seu poema publicado graciosamente – sem ônus, na Coletânea PERFIL.A seleção será feita por associados convidados. A classificação dos poemas selecionados será feita por júri presente ao evento que, também, considerará a oralidade na seleção do melhor intérprete (tempo máximo de apresentação de 10 minutos, a ultrapassagem do tempo estimado acarretará em desclassificação). Concorrerão todos os intérpretes, autores ou não. Os poemas selecionados para a cerimônia de premiação serão publicados nos sites da APPERJ e da OFICINA Editores (apoio cultural).O encerramento do concurso acontecerá dia 16 de setembro de 2008 (3ª feira), a partir das 17h, no Auditório Machado de Assis, da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro. Pedimos a todos os concorrentes, que indiquem a intenção de comparecer ao encerramento ou o nome de um poeta carioca que gostariam viesse a representá-lo. A Diretoria da APPERJ garante, antecipadamente, a apresentação dos poemas selecionados, durante a festa de encerramento.Outras informações pelos tel: Márcia Leite (21) 2447-0697 / Sérgio Gerônimo (21) 3328-4863. Apoio cultural



Escrito por alpasxxi às 21h40
[] [envie esta mensagem
] []





Resposta de Francisco Miguel de Moura

 

Você faz um trabalho generoso que poucos têm a coragem de fazer. Parabéns!

e muito obrigado pelas informações. Quero oferecer-lhe meus blogs para leitura e

participação.  http://cirandinhapiaui.blogspot.com e

http://franciscomigueldemoura.blogspot.com

saudações atenciosas do

chico miguel



Escrito por alpasxxi às 21h39
[] [envie esta mensagem
] []





Fernando Batista Berni] [carcajuberni@hotmail.com]
Operário do Brasil., que Trabalha o dia inteiro ... Todo o dia em Brasilia., roubam todo o teu dinheiro ... Operário do Brasil., será que estamos todos ficando Loucos., trabalhando num Circo? Brasil., se Cercar Vira Hospício., se Cobrir., Vira Circo! Operário Varonil do meu Brasil., Levando nas Costas a Patria Amada., de ou sem Chuteiras. As vezes até de pés descalço ... Brasil., Oh Patria Amada ... Que Palahçada! Fernando Batista Berni São LuiZ Gonzaga MSN: carcajuberni@hotmail.com


Escrito por alpasxxi às 21h38
[] [envie esta mensagem
] []





Vítima dos Tapetes Novos

Alcir Nicolau Pereira

Pois li a última crônica da Ana Mello. E gostei muito. Mas tem réplica. E digo, sem medo de errar, que eu sou vítima destes “tapetes novos”. Por quê? Vejamos. Na minha casa, a tal de receita infalível de minha mulher para seu tédio é mudar móveis. E quem paga o pato sou eu. Chego em casa, tento sentar na poltrona e não consigo. A dita-cuja está exatamente onde estava o aparelho de som. A televisão, no lugar da poltrona. Meu receio é que a patroa, um dia deste, coloque o fogão na jogada. Acho que não me acostumaria a sentar num – ainda mais aceso – para assistir televisão. Mesmo sem queimaduras tenho que equilibrar meu cansado esqueleto num novo leiaute caseiro. Faço cara de surpreso e a sargento de saias, cara de brava. Naturalmente que ela ganha a briga de semblantes.

Quando ela arruma minha estante e a mesa do computador, Deus me acuda. Acho facilmente os livros que li, enquanto, os que não li, ela meteu sei-lá-onde. Quanto as minhas escrevinhaduras, nem é bom falar. Ou mudaram de gaveta, ou simplesmente desapareceram, talvez numa lata de lixo voraz por textos ruins. Mas, o pior é quando ela lê algum poema e, sem dó, alfineta: “não gostei”.

O texto da Ana fala em comprar coisas. Tá bom, comprar quinquilharias faz parte da índole da mulher. Isto até que não reclamo. Quando me aposentar abrirei um bricabraque e talvez enriqueça vendendo os cacarecos que foram adquiridos e pouco usados.

Leio ainda: “um bom tapete na frente da televisão, um filme, um pote de pipoca”. O tapete acho legal. Mas, comer pipoca? E a esposa, por acaso, permite comer pipoca em cima de tapete novo? Quando muito deixa pisar, se os sapatos estiverem limpos, é claro.

Em relação ao cinema gostei, pois sou fissurado no que chamam de sétima arte. Mas, avant-première, nem com tortura. E filme na primeira semana, só em camisa-de-força. E, cara Ana, detesto fila, até de cinema. Tá certo, o bate-papo antes é legal. Mas a saída da primeira sessão é dolorosa. Dias atrás, um pirralho, vindo da sala de projeção, encarou a bicha, onde eu esperava, e lascou: “o mocinho morre no fim”. E o pior, fiquei revirando-me na cadeira, esperando a hora da morte do mocinho. Que não ocorreu, é claro. Mas podes crer, eu ainda encontro aquele piá.

Ah! Quando saí do cine, chovia. Certamente para entrar em casa, e pisar no raio do tapete novo”, vou ter que deixar os sapatos na soleira.



Escrito por alpasxxi às 21h34
[] [envie esta mensagem
] []





PEDRA A PEDRA

 

Alcione Oliveira

 

 

O operário que passa

Todos os dias para seu trabalho

O operário que passa

Passa às sete

Passa às onze

Passa às doze

Passa às seis.

 

E passa todo dia

Todo ano

Humilde em sua roupa suja,

De terra.

Terra que ergueu paredes

Tijolo a tijolo

No tal desenho mágico

Que disse o poeta-cantor.

 

Maravilhoso operário

Pedreiro de pedra

Deus te abençoe!



Escrito por alpasxxi às 19h35
[] [envie esta mensagem
] []





Inteiro
 

         Ana Paula Costa Brasil - São Paulo - SP

 

Sou assim... sou um terço
sou amor... mas só um quarto
um quarto vazio
 
todavia ainda sou metade
 
havia perdido as esperanças
era menos que a metade
corria
fugia
eu não era nada e não sabia
andei
encontrei-me
na tua luz
na tua metade
e entendi o que quer dizer inteiro
um quarto
outra metade
 
sou metade

e na tua luz serei o inteiro
e agora entendo.



Escrito por alpasxxi às 19h33
[] [envie esta mensagem
] []





Recomendo uma visita a

Sonia Sobreira em:
http://recantodasletras.uol.com.br/autores/soniasobreira
 



Escrito por alpasxxi às 19h33
[] [envie esta mensagem
] []





Comentários sobre o Evento em Porto Alegre

 

lígia antunes leivas] [liluleivas@yahoo.com.br]
Ilustres Rozélia,Ilda, Dr.Nadir,Marynês,Sr. Sá,Dr. Moreira e demais organizadores e homenageados:

Participamos do encontro realizado pela ALPASXXI no auditório da OAB/POA, em 16 p.p.,

durante o qual foram entregues os prêmios dos concursos 2006/07,

e algumas personalidades receberam láureas por serviços prestados à cultura.

 

De Pelotas saímos com um só destino:

 integrarmo-nos às comemorações daquela noite.

Foi um momento muito bonito, enaltecido por sua forte conotação lítero-cultural,

que nos deixou desvanecidos.

Desde a entrada (infelizmente não soube o nome da recepcionista)

até o encerramento da festa, a avaliação é totalmente positiva.

Tivemos de sair quase às pressas (nosso retorno se deu às 22h por motivo particular

 - até havíamos programado pernoitar em POA),

 mas trouxemos para nossa terra, PELOTAS, as melhores impressões!

Um agradecimento especial ao Dr. Moreira, por sua sempre irretocável gentileza.

 Parabéns a todos, em especial à Rozélia e à Ilda. L.A.L., presidente ASBL

 

Obs: A recepção estava a cargo de Salete Rasia

 

Olá Rozélia,

 

Agradeço as notícias do lançamento da 'coletânea', que com certeza foi sucesso.

 

O blog está muito bacana. Tudo que envolve cultura sempre tem valor. Parabéns!!!

 

Aguardo com expectativa os livros. Um grande abraço:

 

Márcia Sbardelotto – Carazinho - RS

 

Sérgio Martins Pandolfo] [serpan@amazon.com.br]
Felicito a distinta Amiga de Letras Rozelia Rasia e a sua equipe pelo brilhante lançamento de "Palavras de Abril"

que será , sem ponta de dúvida, mais uma publicação a engrandecer as letras e a cultura de nossa terra.

Saudações,

Sérgio Martins Pandolfo



Escrito por alpasxxi às 19h32
[] [envie esta mensagem
] []



 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]